Saxofón Latinoamericano


La investigación sobre el saxofón en el contexto de la creación musical contemporánea de América Latina ha sido una preocupación permanente del trabajo artístico y docente del Dr. Miguel Villafruela, con el propósito permanente de ampliar el repertorio para el instrumento e incentivar la motivación hacia la creación de obras para el saxofón de parte de los compositores latinoamericanos.

En ese sentido, esta publicación Saxofón Latinoamericano tiene entre otros objetivos, a difundir la creación de los compositores latinoamericanos para saxofón e informar todo lo relacionado con el repertorio para el instrumento, existente en esta región del mundo.

Esta página es la primera edición para Internet que aborda el tema del saxofón en América Latina y a la vez se convierte en la actualización y renovación constante de su libro El Saxofón en la Música Docta de América Latina.

Obra escogida

CompositorPitombeira, Liduíno (1962 )
PaisBrasil
ObraTrês Miniaturas (2000 - 2013)
FormatoSaxofón y orquesta de cuerdas
Instrumentación

Saxofone e Quarteto de Cordas ou Orquestra de Câmara Saxofone Soprano e Cordas (vl, vl, va, ce)

Movimientos1. Valsa Delicada 2. Cantilena 3. Final
Duración8:15
Nivel4° año
Dedicado a:Erik Heimann
Datos Compositor

The music of Liduino Pitombeira (Brazil, 1962) has been performed by The Berlin Philharmonic Wind Quintet, Louisiana Sinfonietta, Poznan Philharmonic Orchestra (Poland), Orquestra Filarmônica do Espírito Santo, Orquestra Sinfônica da USP, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Duo Barrenechea, The Alexander-Soares Duo,and Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Brazil).

He has received many composition awards in Brazil and the USA, including the first prize in the 1998 Camargo Guarnieri Composition Competition and the first prize in the "Sinfonia dos 500 Anos" Composition Contest. He also received the 2003 MTNA-Shepherd Distinguished Composer of the Year Award for his piece "Brazilian Landscapes No.1". Three more pieces of his series Brazilian Landscapes (No.2,No.6 and No.9) were awarded first prizes in the USA. Dr. Pitombeira received his PhD in composition, with a minor in Theory, from the Louisiana State University (USA), where he studied with Dinos Constantinides and Jeffrey Perry.

Pitombeira is professor of composition at the Escola de Música (School of Music) of the Universidade Federal do Rio de Janeiro (Federal University of Rio de Janeiro) - UFRJ, in Brazil. He has published articles on music composition and theory on several academic journals in Brazil and has also presented his researches on compositional theory (especially related to compositional systems and systemic modelling) and music theory in conferences in Brazil and abroad. Pitombeira is a member of MusMat, a research group, affiliated to the Program of Graduate Studies in Music of the Federal University of Rio de Janeiro, which aims to develop studies and computer modelling related to music and mathematics and their applications in the fields of composition and musical analysis.

He is a member of Associação de Pesquisa e Pós-Graduação em Música (ANPPOM), and Associação Brasileira de Teoria e Análise Musical (TeMA). His pieces are published by Peters, Bella Musica, Conners, Alry, RioArte, and Irmãos Vitale. Recordings of his works were made by Magni, Summit, Centaur, Antes, Filarmonika, and Bis labels.

http://www.pitombeira.com

Liduino Pitombeira (Russas-Ceará, 1962) é professor de composição da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

É doutor em composição e teoria (Ph.D.) pela Universidade Estadual de Louisiana (EUA) onde estudou com Dinos Constantinides. Lecionou composição, orquestração e técnicas composicionais contemporâneas, de 2004 a 2006, na Universidade Estadual de Louisiana, onde já vinha atuando como instrutor bolsista desde 2001.

Foi professor substituto deharmonia, contraponto e análise da Universidade Estadual do Ceará (1996-1998).

Estudou composição e harmonia com Vanda Ribeiro Costa (1985-91), Tarcísio José de Lima (1985-88) e José Alberto Kaplan (1991-98).

Durante doze anos (1986-1998) atuou como instrumentista e diretor musical do Syntagma, um grupo dedicado à performance e à pesquisa da música antiga e da música nordestina.

Foi consultor de música da Secretária de Cultura do Estado do Ceará (1995-1997) onde elaborou e coordenou projetos como os da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e Quinteto de Sopros Alberto Nepomuceno.

Suas obras têm sido executadas pelo Syntagma, Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho, Quinteto de Sopros da Filarmônica de Berlim, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Louisiana Sinfonietta, Red Stick Saxophone Quartet, New York University New Music Trio, Orquestra Filarmônica de Poznan (Polônia), Orquestra Sinfônica do Espírito Santo, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Sinfônica do Recife, Orquestra Sinfônica da USP e Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP).

Recebeu importantes premiações em concursos de composição no Brasil, destancando-se o 1o Prêmio no I Concurso Nacional Camargo Guarnieri, por sua obra Suite Guarnieri, para orquestra de cordas, e o 1o Prêmio no Concurso “Sinfonia dos 500 Anos”, por sua tese de mestrado, Uma Lenda Indígena Brasileira, para orquestra sinfônica. Em março de 2004 recebeu, nos Estados Unidos, o prêmio “2003 MTNA-Shepherd Distinguished Composer of the Year” (Compositor do Ano) por seu trio com piano Brazilian Landscapes No.1.

Mais recentemente, obteve em 2005 o 1o Prêmio no “Sigma Alpha Iota’s Inter-American Music Awards competition” com a obra Brazilian Landscapes No.2 para quinteto de metais, e em 2006 o 1o Prêmio no “Kean University competition” com a obra Brazilian Landscapes No.6 para quinteto de cordas.

Suas obras são publicadas pela Edition Peters, Bella Musica, Conners, Alry, RioArte, e Irmãos Vitale. Pitombeira vem tendo diversas obras gravadas regularmente desde 1997. Destaca-se em 2007 a gravação da Seresta No.15, para violoncelo, piano, soprano e percussão e da Sonata para violoncelo e piano No.1 no CD Seresta: Musik aus Südamerika, do violoncelista suiço Martin Merker. É membro da College Music Society, Society of Composers e Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música (ANPPOM).

Suas pesquisas em composição e teoria musicais têm sido publicadas em diversos periódicos e apresentadas em diversos congressos no Brasil e no exterior. (Texto
informado pelo autor)


 

Comentarios

Estas três miniaturas para sax, soprano e cordas (originalmente escritas para oboé e
cordas) são inspirado nas sonoridades dos quartetos de cordas de Villa-Lobos. Citações
estilísticas são encontradas ao longo dos três movimentos. A estrutura formal geral da
peça é ABA '. O primeiro miniatura é uma valsa construída sobre duas articulações
opostas: (a) um louré, que é o elemento lírico, e (b) um staccato que é o elemento
lúdico. Essas duas idéias e suas variações controlam o movimento em sua totalidade. A
segunda miniatura, que recebeu o nome do primeiro movimento de o Primeiro
Quarteto Villa-Lobos, é uma espécie de serenata muito comum na cultura urbana
brasileira em o final do século XIX. O formulário é um ABA solto. A terceira miniatura,
o Finale, traz de volta as duas ideias do primeiro movimento, mas agora, com um estilo
muito enérgico e de condução.

Grabaciónhttps://youtu.be/QrA_uTvtJZY